Quem é o Sinpro?


O Sindicato dos Professores do Sul Fluminense é constituído para fins de defesa, ação social e pedagógica da categoria dos professores, orientadores e supervisores pedagógicos e instrutores, da Rede Particular de Ensino da Educação Básica, Ensino Supletivo, Cursos Livres de Idiomas e Profissionalizantes; do Ensino Superior em Fundações, Universidades Particulares, Estaduais e Federais, legalizadas e/ou reconhecidas pelo Conselho Municipal, Conselho Estadual, Conselho Nacional de Educação, pelo Ministério de Educação ou por Órgãos oficiais da base territorial da região do Sul do Estado do Rio de Janeiro e outras Instituições que venham a utilizar o trabalho do professor, voltado para o magistério.




A História do SINPRO


EM BUSCA DA SUA PRÓRIA CASA


Em 1958, Volta Redonda, apenas saindo da adolescência, mostrava a sua força e sua importância no cenário nacional. O então presidente da República, Dr. Juscelino Kubistcheck de Oliveira, com a pretensão de fazer o país crescer 50 (cinqüenta) anos em 05 (cinco) do seu mandato, abriu muitas frentes de trabalho: construiu estradas por todo o território nacional, Brasília e trouxe indústrias para o país.


Foi nesse contexto que, em Volta Redonda, um grupo de professores idealistas e preocupados com a categoria resolveu fundar a Associação de Professores cujo objetivo era unir a classe militante, buscar a promoção social, na conformidade do que estabelece a Legislação Trabalhista.


Os idealizadores da Associação, os professores Sylvio Padinha, Hélio Romito e Domingos Maia convidaram, para uma primeira reunião, uma plêiade de abnegados mestres de Volta Redonda e Barra Mansa: Manuel Martins de Almeida, Luís Carlos Zuckow do Amaral, Cláudio Éboli Mendes, Galba Saturnino Muzetti da Silveira, Gualberto Cavalcanti Porto, Wladir de Souza Telles, Carlos Augusto P. de Carvalho, João Chiesse Lima, Moacyr Arthur Chiesse, Adamastor da Silva, Carlos Rodrigues Euphrásio, João Fabrino, José Moura César, Jefferson Seraphim, Luiz Moreira Neto e João de Paiva Gonçalves … Estava criada a Associação dos Professores de Volta Redonda e Barra Mansa, com Estatuto próprio e sede provisória, à Rua 18 – B, n.º 39, Vila Santa Cecília, Volta Redonda, residência de um dos sócios fundadores.


O primeiro presidente, professor Domingos Maia, em sua gestão, convocou os associados para uma Assembléia para discutir sobre a ordem do Dia: “Transformação da Associação em Sindicato”. A Assembléia por unanimidade, houve por bem aprovar a transformação. Com o segundo presidente, professor José Moura César, iniciou-se o processo. Na gestão do presidente, professor Sylvio Padinha, último presidente, aconteceu a transformação da Associação em Sindicato dos Professores de Volta Redonda e Barra Mansa – SINPRO-VR, sendo outorgada a “Carta Sindical”, assinada pelo então Ministro do Trabalho, Walter Peracchi Barcelos, em 24 de fevereiro de 1966. O professor Sylvio Padinha imediatamente providenciou a eleição da primeira Diretoria do SINPRO-VR, tendo sido eleitos: Professores Domingos Maia, presidente; Adelaide da Cunha Franco, secretária; José Carlos da Silva, tesoureiro. – mandato de 1966 a 1968. A Segunda Diretoria teve como eleitos: Professores, Florivaldo do Nascimento Martins, presidente; Vicente de Paula Costa, secretário geral; Lund Fernandes Vilela, tesoureiro. O professor Florivaldo foi eleito para mais quatro mandatos. Numa de suas gestões surgiu o sonho da sede própria. O professor Florivaldo foi eleito para mais quatro mandatos. Numa de suas gestões surgiu o sonho da sede própria. O Sindicato era pequeno ainda. Com esforço, foi adquirido um terreno da CSN, visando à construção da sede própria. O sonho não se realizou, mas a chama continuava acesa.


Há que esclarecer que o Sindicato crescia em número de associados. Foram feitos convênios com médicos, dentistas e laboratórios e os sócios pagavam uma taxa para usufruir do atendimento dos profissionais de saúde.


Em 01 (primeiro) de agosto de 1986, com a assinatura da APOSTILA, pelo então Ministro do Trabalho Almir Pazzianotto Pinto, estava estendida a Base Territorial do SINPRO para os Municípios de Barra do Piraí e Resende.


No ano de 2000, a Diretoria, sob a presidência do professor Naécio Sérgio de Paulo, tendo como secretária geral, a professora Maria Céli Marques Motta e como tesoureiro, professor Adilson Paço, num grande esforço, depois de sanar as finanças, muito debilitadas do Sindicato (e com muitas dívidas), vislumbrou-se a possibilidade de se ter a sede própria. Foi adquirida no Bairro Aterrado, Volta Redonda, uma casa no valor de R$ 70.000,00 a ser reformada e ampliada para tornar-se a sede própria do Sindicato.


Vale lembrar que, em 1993, a Diretoria firmou convênio com a Empresa de Saúde – UNIMED-VR, buscando facilitar a vida dos associados, principalmente nos atendimentos médicos e hospitalares. O SINDICATO crescia, no seu quadro social. Houve muita procura por parte de professores de Municípios vizinhos.


Com isso, surgiu a idéia de expandir a Base Territorial do Sindicato para outros Municípios do Sul do Estado.


Em Congresso, realizado em maio de 2002, foram aprovados, pelos delegados representantes, e novo Estatuto da Entidade e a extensão da Base Territorial para mais sete municípios: Valença, Rio das Flores, Quatis, Porto Real, Piraí, Pinheiral e Itatiaia. O processo da extensão encontra-se, para aprovação pelo Ministro do Trabalho, protocolado sob o número 46.000.000217/2004-52, desde dezembro de 2003. Estamos aguardando. Lembramos que toda a documentação referente à Extensão da Base Territorial como o novo Estatuto foram registrados no Cartório do 3o ofício de Volta Redonda, com nova denominação: Sindicato dos Professores do Sul Fluminense – SINPRO-SF.


Nesses trinta e oito anos de existência, o Sindicato tem primado pela luta em defesa da categoria, por melhores salários e melhores condições de trabalho. Houve época em que o diálogo com os patrões ocorria bem mais harmonicamente. Havia compreensão … benefícios sociais foram conquistados.


E o sonho? … A atual Diretoria, finalmente realizou o que todos esperavam há tempos: a Sede Própria, hoje é realidade. Localiza-se na Av. Oscar de Almeida Gama, n.º 412, Bairro Aterrado, Volta Redonda; bonita, funcional, com salas para os diversos departamentos, sala de leitura e pesquisa, almoxarifado, auditório amplo para reuniões e Assembléias. Agora é real … a sede própria existe.


Pesquisa: Profª. Maria Céli Marques Motta
Redação final: Prof. Vicente de Paula



Histórico dos diretores executivos:


Diretoria 1966:

Presidente: Domingos Maia
Secretária Geral: Adelaide da Cunha Franco
Tesoureiro: José Carlos da Silva

Diretoria 1968 a 1971:

Presidente: Florisvaldo N. Martins
Secretário Geral: Vicente de Paula Costa
Tesoureiro: Lund F. Vilela

Diretoria 1972 a 1974:

Presidente: Florisvaldo N. Martins
Secretário Geral: Vicente de Paula Costa
Tesoureiro: José Eduardo de Resende Silva

Diretoria 1975 a 1977:

Presidente: Florisvaldo N. Martins
Secretário Geral: Vicente de Paula Costa
Tesoureiro: José Eduardo de Resende Silva

Diretoria 1978 a 1980:

Presidente: Florisvaldo N. Martins
Secretário Geral: Vicente de Paula Costa
Tesoureiro: Nilson Alves Abrantes

Diretoria 1981 a 1983:

Presidente: Florisvaldo N. Martins
Vice Presidente: Cesar Augusto de M. Penna
Secretária Geral: Maria das Neves P. Cruz
Tesoureiro: João Paulo G. Vassalo

Diretoria 1984 a 1986:

Presidente: Nilson Alves Abrantes
Vice Presidente: Áureo Guilherme Mendonça
Secretário Geral: Anibal dos Santos
Tesoureiro: Adilson Paço

Diretoria 1987 a 1989:

Presidente: Áureo Guilherme Mendonça
Vice Presidente: Edgar Domingo Bedê
Secretário: José Renato Duarte
Tesoureiro: Adilson Paço

Diretoria 1990 a 1992:

Presidente: José Renato Duarte
Vice-Presidente: Oscar José Vaz Mendonça
Secretária Geral: Maria das Neves P. Cruz
Tesoureira: Maria Tereza Simões
Obs.: em 1991 o secretário geral passa a ser Silvano P. Cangussú

Diretoria 1993 a 1995 / 1996 a 1998:

Presidente: Maria Tereza M. Simões
Vice-Presidente: Paulo W. M. Bougleaux
Secretário Geral: Silvano P. Cangussú
Tesoureiro: Maria Cecília Roxo Silva

Diretoria 1999 a 2001:

Presidente: Naécio Sérgio de Paulo
Secretária Geral: Maria Céli Marques Motta
Tesoureiro: Adilson Paço

Diretoria 2002 a 2004:

Diretor-Presidente: Naécio Sérgio de Paulo
Diretor-Secretário: Vicente de Paula Costa
Diretor de Finanças e Patrimônio: Adilson Paço

Diretoria 2005 a 2007:

Diretor-Presidente: João Marques da F. Filho
Diretor Secretário: Odilon Gomes Dutra
Diretor de Finanças e Patrimônio: Naécio Sérgio de Paulo

Diretoria 2008 a 2010:

Diretor-Presidente: João Marques da F. Filho
Diretor-Secretário: Naécio Sérgio de Paulo
Diretor de Finanças e Patrimônio: Adilson Paço

Diretoria 2011 a 2013:

Diretor-Presidente: João Batisa Dalbone de Carvalho
Diretor-Secretário: Maria Celi Marques Motta
Diretor de Finanças e Patrimônio: Adilson Paço



Logo Konceito